Entenda porque usar o Balanço Contábil de sua empresa para tomada de decisão?

O balanço contábil, ou balanço patrimonial, é um dos principais relatórios de gestão de uma empresa. Ele é gerado pela contabilidade após o registro de todas as movimentações financeiras em determinado período, apresentando os bens e direitos, investimentos e fontes de recursos da organização, além de suas obrigações com o fisco, mercado e os sócios. 

Por isso, a sua análise é crucial para tomada de qualquer decisão, uma vez que serve como um raio x da saúde financeira do negócio, detectando se é o momento de investir ou cortar gastos.

As demonstrações contábeis tem como objetivo contar a história da empresa através dos números. E, com ele em mãos, o empresário pode traçar um planejamento estratégico e também um planejamento tributário mais assertivo. Com os relatórios contábeis é possível identificar os indicadores de rentabilidade, liquidez e endividamento de uma empresa.

Ao fazer esse cálculo, o empresário pode conhecer e analisar efetivamente o seu negócio para, junto ao seu contador, que deve ter um papel consultivo, e sua equipe de vendas e/ou estratégia, tomar as decisões certas para atingir os resultados esperados, mirando o crescimento da empresa.

Algumas das principais informações que podem ser extraídas com base no balanço, são a capacidade de assumir novas dívidas, a necessidade de recorrer ao crédito para capital de giro, o quanto significa a participação de capital de terceiro e até se há impostos a recuperar por meio de incentivos fiscais.

Com o balanço contábil, o gestor poderá visualizar se a rentabilidade atual é bastante para cobrir as suas despesas planejadas e se vale a pena continuar direcionando recursos para investir no negócio.

Observem que todas elas ajudarão o empresário a entender as situações ocorridas no caixa da empresa e em todo o seu cotidiano operacional, podendo também identificar se algo passou despercebido, como uma conta que deveria ter sido paga e não foi.

Além de o balanço contábil ser importantíssimo para a tomada de decisão, por facilitar o trabalho de projeção financeira e a realização do orçamento empresarial, esse registro ainda permite que os lucros distribuídos aos sócios sejam isentos de imposto de renda.

Quando necessário, o balanço viabiliza até o requerimento de recuperação judicial da empresa e serve também como uma importante prova judicial, servindo como defesa em processos tributários, por exemplo.

Vale lembrar que o registro contábil é obrigatório segundo as normas do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e aplicado sobre qualquer tipo de empresa. O Código Civil, em seu artigo 1.179, também obriga as empresas a terem seus fatos registrados, e isso inclui as empresas do Simples Nacional, de acordo com a Resolução 10/2007 do Comitê Gestor em seu art 3º, tendo com exceção o MEI, mesmo que recomendável. Sendo assim, é importante enviar os documentos e registros de fatos ao seu contador regularmente para que esse documento represente fielmente o status da empresa.

Embora o balanço seja compilado no fim do ano fiscal de cada empresa, é imprescindível manter os registros dos fatos contábeis, envolvendo todas as alterações e movimentações de bens, direitos e obrigações da empresa no livro diário. Só fazendo as anotações corretamente no dia a dia é possível garantir que o balanço compreenda todas as informações relevantes da movimentação financeira e patrimonial.

Como dizia William Deming, “o que não pode ser medido, não pode ser gerenciado”. Então, para que você tenha uma boa gestão da sua empresa, precisa de um balanço contábil bem feito, com boas métricas para avaliação.

Com ele, conseguimos entender o que já se passou, bem como inferir sobre a capacidade da empresa de gerar lucros no futuro. Ele é a peça chave para qualquer tomada de decisão empresarial e precisa ser elaborado com muito cuidado e atenção.

fonte: Jornal Contábil

Rolar para cima